Country websites:

Um modelo bem-sucedido produzido em série

Mais de metade das máquinas de diálise usadas em todo o mundo são fabricadas pela Fresenius Medical Care

A história das máquinas de diálise teve início nos anos 70 com a seguinte questão: Como tornar um tratamento altamente especializado, disponível somente a algumas pessoas, num produto produzido em série? A pergunta tornou-se uma visão. E a visão tornou-se numa história de sucesso que hoje tem 8.000 peças – a incrível quantidade de componentes que fazem parte de uma moderna máquina de diálise da Fresenius Medical Care.

O primeiro modelo da máquina de diálise foi a mais vendida do mundo na época. Desde então, a Companhia expandiu a sua liderança com os modelos subsequentes: nos últimos anos, a Fresenius Medical Care vendeu aproximadamente cinco vezes mais máquinas de diálise no mundo todo do que o seu concorrente mais próximo. Desde o início, o objetivo de desenvolver máquinas de diálise era tornar a terapia segura, amigável e acessível para o maior número possível de pacientes. Quando a Fresenius Medical Care iniciou a produção em série dos primeiros equipamentos em 1979, o tratamento estava disponível a menos de 10.000 pacientes em todo o mundo. Agora, mais de dois milhões de pessoas em todo o mundo passam por tratamento de diálise; aproximadamente uma em cada duas é tratada com um produto desenvolvido e produzido pela Fresenius Medical Care.

Produção das máquinas de diálise

Funções-chave da máquina de diálise

A máquina de diálise bombeia o sangue do corpo do paciente para o dialisador – também chamado de rim artificial – por meio do sistema de linhas de sangue. No decorrer do tratamento, que dura entre quatro a cinco horas, são bombeados até 120 litros de sangue pelos tubos – isso equivale a muitas vezes o volume total de sangue de um paciente. No dialisador, um fluido para diálise absorve as toxinas e o excesso de água filtrada do sangue, e remove-os usando um ciclo à parte. Ao mesmo tempo, a máquina liberta e administra medicamentos para evitar a coagulação sanguínea, além de recolher dados durante o tratamento, que vão desde a pressão do sangue até a temperatura do dialisato. Os recursos de segurança da máquina também foram continuamente aprimorados e automatizados: a máquina agora reconhece mudança nas funções corporais do paciente durante a diálise. O mesmo se aplica aos problemas técnicos: se um tubo se estragar, ou se o sistema hidráulico não funcionar suavemente numa área específica, a falha é exibida imediatamente no monitor e o tratamento é interrompido automaticamente.

Produção das máquinas de diálise

Lider na produção de máquinas de diálise

As fábricas da Fresenius Medical Care também progrediram gradualmente. Considerando que produziu exatamente 36 máquinas em 1979, a fábrica de Schweinfurt, na Alemanha, agora fabrica dezenas de milhares. Isso ocorre graças a um grande número de fases de produção inteiramente automatizadas, por exemplo, na fabricação de válvulas solenoides altamente sensíveis, um componente-chave do circuito hidráulico. Agora a Fresenius Medical Care não produz máquinas de diálise apenas em Schweinfurt, mas também especificamente para o mercado norte-americano na sua fábrica em Concórdia, Califórnia.

Produção das máquinas de diálise

Máquinas de diálise do futuro: compactas e móveis

O maior objetivo ainda é o mesmo: garantir que, um dia, todas as pessoas que precisam de tratamento de diálise tenham acesso. Já há sinais de que o tratamento se está a tornar mais compacto e móvel. A Fresenius Medical Care está a trabalhar em soluções completamente novas, como o PAK – abreviação de Rim Artificial Portátil (do inglês Portable Artificial Kidney). Essa máquina, do tamanho de um saco de compras, redefinirá as possibilidades da diálise: os pacientes podem transportá-la no carro, quando quer que precisem, e requer apenas seis litros de água para uma sessão de diálise. As máquinas convencionais, com instalações permanentes, necessitam de até 200 litros de água por tratamento. O que teve início como uma visão, agora é um sucesso produzido em série. Enquanto levamos mais de três décadas para construir as primeiras 500.000 máquinas de diálise, as últimas previsões mostram que a máquina número 1.000.000 será entregue até 2020.

Produção das máquinas de diálise

Conteúdo Relacionado