Country websites:

As principais vantagens de fazer diálise peritoneal é poder ser mais autónomo

90 minutos de tratamento diário é facilmente integrado na vida quotidiana.

Pedro já colocou a mesa do pequeno-almoço antes da sua família acordar. Está ansioso para ler o jornal. Há cinco anos atrás nem tinha tempo para ler um livro. Mas desde que faz diálise, utiliza muito bem o tempo durante a primeira troca de 30 minutos, que realiza em casa de forma independente.

De seguida, vai acordar o seu filho de 6 anos, prepara-o para a escola e deixa-o na escola a caminho do trabalho. Habitualmente são realizadas quatro trocas, com a duração de 30 minutos.O tratamento pode ser integrado no dia-a-dia. E o principal: pode continuar independente dos outros.

Doente a ler um livro

A incerteza

Pedro Monteiro ainda se lembra do dia em que soube o diagnóstico, foi após um exame de sangue em fevereiro de 2011: ambos os rins são eficientes apenas num nível limitado. O tratamento de diálise era essencial. Um choque para ele. Com a voz um pouco rouca, diz que já sabia que esse dia chegaria. Mas tentou afastar essa  hipótese durante algum tempo. A imaginação do seu dia-a-dia assustou-o. Será que ainda seria capaz de dedicar a sua vida ao seu filho pequeno, sair com os amigos, fazer desporto e viajar com a família - simplesmente para levar uma vida normal?

Pedro Monteiro a olhar pela janela

Independente e livre

Hoje em dia - cinco anos depois - Petro Monteiro conhece as respostas às suas perguntas. Seja sobre trabalho, desporto, família ou outras atividades: a sua vida difere um pouco em comparação com a vida antes da diálise. Vai ao escritório todos os dias e se faz exercício. Ao fim-de-semana, corre frequentemente na zona ribeirinha do rio Douro. Assim, sente-se independente e a sua mente está limpa. É grato por ainda poder fazer seu hobby favorito, explica enquanto aproveita os primeiros raios de sol da primavera.

Doentes de diálise peritoneal a correr

Diálise Peritoneal

O tratamento em casa foi possível graças à decisão de Pedro de fazer diálise peritoneal, que é uma alternativa à diálise na clínica. Com este tratamento, as propriedades do peritoneu são utilizadas para limpar o sangue de toxinas e remover a água do corpo. O peritoneu é uma membrana natural do corpo e funciona como um filtro. Quando uma solução de diálise permanece na cavidade abdominal por várias horas, ela recolhe a ureia, creatinina e outros produtos metabólicos que seriam excretados pelos rins. Três vezes por dia, Pedro Monteiro tem de drenar o líquido antigo da cavidade abdominal com o auxílio de um cateter implantado e deixar a nova solução de diálise entrar.

Muitas coisas são possíveis

Se perguntarmos ao Pedro quais são as desvantagens da diálise peritoneal, não precisa de pensar muito tempo: a única desvantagem é não poder brincar com o filho na piscina. Não pode praticar natação por causa do cateter. Mas há muitas vantagens, como ser mais flexível em comparação com aos outras tratamentos. Assim, realizou o seu maior sonho no final de 2013: voou para o Rio de Janeiro com a família, onde passou alguns dias descontraídos e comemorou o 40º aniversário da sua esposa enquanto apreciava a vista do Pão de Açúcar.  Já tem novos planos. "O próximo grane feriado já está planeado", diz de bom grado, mas não revela onde vai passar as férias. Mas uma coisa já é certa: a diálise peritoneal tornará isso possível.

Doente de diálise peritoneal

Conteúdo relacionado