O que é a diálise e como funciona?

Paciente a fazer diálise

O que é diálise?

A diálise é um procedimento artificial que remove os resíduos e a água em excesso no sangue. As duas principais formas de diálise são a diálise peritoneal e a hemodiálise. A hemodiálise ocorre fora do organismo, enquanto que a diálise peritoneal ocorre no interior.

Ambos os tipos de diálise são eficazes no tratamento de doenças renais. A escolha entre estes dois tipos de tratamento depende, principalmente, das suas escolhas em termos de estilos de vida, mas também do seu estado clínico geral.

Pode ter um problema de saúde que torne preferível um ou outro tipo de tratamento – o médico poderá aconselhá-lo relativamente a este assunto.

Algumas curiosidades

Como funciona a diálise?

Dialisadores na hemodiálise

Um dialisador é um filtro artificial que contém fibras muito finas. As fibras são ocas com poros microscópicos na parede, também conhecidas como membrana semipermeável para diálise. Para remover as toxinas durante a hemodiálise, o fluido de diálise passa pelo filtro e lava as fibras pelo lado externo, enquanto que o sangue flui pela fibra oca. Devido à membrana para a diálise ser semipermeável, as toxinas, a ureia e outras partículas pequenas conseguem passar por ela.

Algumas curiosidades

Como é que a diálise remove os resíduos e as toxinas do organismo

A transferência das toxinas metabólicas faz-se através da membrana para o fluido de diálise e baseia-se em processos naturais. Esse processo é conhecido como difusão. Quando o sangue e o fluido de diálise com concentrações diferentes de moléculas são separados por uma membrana semipermeável, as moléculas movem-se pela membrana até à concentração mais baixa. Contudo, as proteínas e as células sanguíneas são grandes demais para passar pelos pequenos poros da membrana, por isso permanecem no sangue.

Na hemodiálise, usa-se uma membrana artificial (um dialisador). Em contrapartida, na diálise peritoneal, o peritoneu – que reveste as paredes do abdómen – é usado como uma membrana natural semipermeável para a diálise.

Processo de difusão em diálise

Como é que a água em excesso é removida do organismo na diálise

Os doentes geralmente têm problemas com o excesso de fluido porque apresentam problemas para urinar.

Para a remoção do excesso de água do organismo, durante a diálise peritoneal, adiciona-se glicose ao fluido de diálise. Visto que as moléculas de glicose não conseguem passar facilmente pela membrana do peritoneu, a água do organismo passa pelo peritoneu no fluido de diálise, para equilibrar a diferença na concentração de fluidos. Este processo é conhecido como osmose. Pela introdução contínua de fluido de diálise pode-se remover do sangue o excesso de água que os rins não conseguem remover (e caso contrário, se acumularia no organismo).

Quando em hemodiálise, caso a pressão externa da fibra oca seja inferior à interna, a água do corpo é removida do sangue que flui pela fibra oca. Este processo é chamado ultrafiltração, e remove do organismo a água em excesso.

Processo de osmose em diálise

Convecção uma maneira eficaz de fazer hemodiálise

Vídeos que o ajudam a compreender a diálise

Conteúdo relacionado